juntos somos mais fortes

  • Recente

    terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

    Benfica história IV - Década de 40 (A caminho da europa)

    A década de 40: A caminho da Europa

    Depois do período conturbado da II Guerra Mundial, o pós-guerra na Europa possibilitou a reconstrução das economias nacionais e trouxe um novo dinamismo às relações desportivas internacionais. Para o Benfica, foi a época de transição para o caminho europeu. No início dos anos 40, o Clube foi obrigado a mudar de instalações, passando a jogar no Campo Grande - inaugurado em 05/10/1941, com um festival grandioso, avultado por um interminável desfile dos atletas do Clube. Em 01/12/46, o Benfica realiza mais um "sonho de décadas", ao inaugurar a sua primeira pista de atletismo, ao lado do Estádio.

    A década de 40 foi dominada pela presidência de Augusto da Fonseca e pela acção do treinador de futebol, Janos Biri. Neste período, o Benfica venceu 4 Campeonatos Nacionais e 3 Taças de Portugal, conseguindo a "dobradinha" em 1942/43. A final da Taça de 1944 ficaria na história pelos 5 golos de Rogério (vitória sobre o Estoril-Praia por 8-0). Em 28/11/1942, o Clube fazia sair o primeiro número do semanário Sport Lisboa e Benfica, mais tarde O Benfica - o título de imprensa desportiva mais antigo em Portugal. Em 05/10/1943, é criado pelos antigos futebolistas o Sport Lisboa e Saudade, para continuar a juntar nomes do passado em jornadas de confraternização e solidariedade. Em 1947, o ciclista José Martins vence a Volta a Portugal em Bicicleta.

    O eclectismo do Benfica materializa-se em vários Campeonatos Nacionais: entre 1940/41 e 1949/50, o Clube vence 4 de Atletismo, 2 de Basquetebol, 2 de Hóquei em Campo, 2 de Patinagem e 4 de Ténis de Mesa. Nos anos 40, há uma expansão do eclectismo, com a criação das secções de Xadrez e Damas, Cicloturismo, Tiro com Arco, Pesca Desportiva e Campismo. Destacam-se os seguintes atletas: no ciclismo, Império dos Santos; no atletismo, João Silva e Fernando Ferreira; no Basquetebol, Alexandre Almasqué; no Hóquei em Campo, Álvaro Gião; no Hóquei em Patins e na Patinagem, Rogério Miguéis; e  no Ténis de Mesa, Oliveira Ramos.

    Na época de 1949/50, sob o comando do técnico inglês Ted Smith, o Benfica acrescenta a mais um título nacional a sua primeira grande conquista europeia: a Taça Latina, antecessora das actuais competições europeias - disputada entre os campeões nacionais de Portugal, Espanha, França e Itália. O Benfica conseguia, assim, por ocasião da sua primeira participação na prova, um troféu que nenhum outro clube conseguiria, antes ou depois, trazer para Portugal - após derrotar o Bordéus, por 2-1, numa finalissíma que durou 146 minutos. Pela equipa encarnada alinharam: Bastos; Jacinto, Félix e Fernandes; Moreira e José da Costa; Corona, Arsénio, Júlinho, Rogério e Rosário. Um feito que só encontrava alguma comparação nas já distantes vitórias sobre o Union Ziskow (1922) e o Ferencvaros (1929), que valeram ao Benfica o título de "melhor clube português contra clubes estrangeiros".

    retirado do site oficial do SLB

    Sem comentários:

    Enviar um comentário

    Follow by Email