juntos somos mais fortes

  • Recente

    segunda-feira, 14 de novembro de 2016

    A história dos números - 5

    Em 1995 o futebol nacional mudou, as equipas deixaram de jogar de 1 a 11 e os jogadores começaram a ter números fixos para toda a época.


    Depois de recordar quem usou o 12, 3, 4 vamos conferir o número 5.






    95/96 Paredão
    96/97 Bermudez
    97/98 Paulo Madeira
    98/99 Paulo Madeira
    99/00 Paulo Madeira
    00/01 Paulo Madeira
    01/02 Júlio César
    02/03 Cristiano
    03/04 Cristiano
    04/05 Paulo Almeida
    05/06 Léo
    06/07 Léo
    07/08 Léo
    08/09 Léo
    09/10 Rúben Amorim
    10/11 Rúben Amorim
    11/12 Rúben Amorim
    12/13 Luisinho
    13/14 Fejsa
    14/15 Fejsa
    15/16 Fejsa
    16/17 Fejsa



    Jogos (desde '95)

    Paulo Madeira 141 [3 golos]
    Léo 127 [2 golos]
    Fejsa 75 [1 golo]
    Rúben Amorim 70 [6 golos]
    Bermudez 38 [2 golos]
    Cristiano 31 [1 golo]
    Júlio César 21 [3 golo]
    Paulo Almeida 16 [1 golo]
    Paredão 12 [1 golo]
    Luisinho 10 [1 golo]


    Paulo Madeira e Rúben Amorim fizeram mais jogos pelo Benfica utilizando outros números na camisola, e o central é mesmo quem vestiu este número em mais ocasiões. Porém o #5 mais emblemático será o de Léo que esteve de pedra de cal na lateral esquerda do Benfica durante 4 épocas, contabilizando 127 jogos. O actual #5 Fejsa também poderá atingir esse patamar, mostrando já muita qualidade.

    Qual o vosso preferido?

    1 comentário:

    1. Ljubomir Fejsa é claramente o futebolista com melhor desempenho. Malgrado as lesões frequentes, tem um currículo impressionante em termos de títulos conquistados.
      Leonardo Bastos (Léo) teve um desempenho razoável, mas foi sobrevalorizado num período em que o SL Benfica ainda se encontrava em reconstrução, não tendo conquistado qualquer título (ainda não estava no clube aquando da conquista da Supertaça 2005).

      ResponderEliminar

    Follow by Email