juntos somos mais fortes

  • Recente

    sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

    O estado do plantel


    Após 25 jogos esta época (18 vitórias) já foram utilizados 27 jogadores (29 no lote de convocados).


    Guarda Redes

    Começou por ser titular Júlio César, na Supertaça, nos primeiros 5 jogos do campeonato, porém após a derrota em Nápoles, deu-se a troca na baliza. Ederson agarrou o lugar (à semelhança da última época) e já tem mais do dobro dos minutos.


    Lateral Direita

    Nélson Semedo tem sido dono e senhor do lugar, apenas não jogou nos 8ºFinal da Taça frente ao Massamá. De resto conta com 24 presenças a titular, 3 golos e 3 assistências.


    Lateral Esquerdo

    Aqui começam as lesões a terem impato nas escolhas do treinador. Começou Grimaldo (13 jogos) e com excelente registos, mas já está afastado à 2 meses e para o seu lugar foi chamado Eliseu (que perdeu o lugar no inicio da época, após o Campeonato da Europa). Após a lesão deste, foi chamado o "tapa buracos" André Almeida, que já fez 10 jogos, só não atuou na lateral esquerda no jogo contra o Massamá, onde se estreou Yuri da equipa B.

    Centrais

    Com Jardel (titularíssimo na última época) de fora por lesão praticamente desde o inicio da época até à pouco tempo, o centro da defesa tem se baseado em Lindelof. O sueco é o 3º jogador com mais minutos do plantel. Ao lado dele já esteve Lisandro (3 golos), beneficiando da lesão de Luisão, que voltou a partir da 7ªjornada, já contabilizando 17 partidas.

    Médios Centro

    A metade mais defensiva do médio campo está entregue ao incansável recuperado Fejsa, já com 21 jogos feitos e, por enquanto, sem lesões. A sua condição física tem sido gerida recorrendo a Samaris, ou em alguns casos para fechar o meio campo. O grego já tem 12 jogos, mas apenas 3 a titular. 
    Danilo e Celis outras opções para o miolo não têm vincado, apesar do potencial do brasileiro, não ultrapassam os 400 minutos.
    Na metade ofensiva, a aposta para substituir Renato Sanches, foi André Horta, jovem português e benfiquista. Mais uma vez as lesões levaram o treinador a mudar, e surgiu a necessidade de deslocar Pizzi da direita (e também fez alguns jogos à esquerda) para o centro do terreno para ser ele a pautar o jogo ofensivo do Benfica. É o jogador mais influente com 8 golos e 7 assistências, teve diretamente envolvido em 15 golos.

    Alas

    Salvio é a principal opção para o lado direito e Cervi para a esquerda, os dois com mais de 1400 minutos. Com Pizzi no meio, Carrillo passou a ser a 3ª aposta para entrar durante os jogos, apenas 4 vezes titular e nunca cumpriu os 90minutos. Zivkovic a entrar a conta gotas na equipa, surge agora o regresso de Rafa após lesão. Com a ausencia de Salvio, tem jogado sobre a direita, mas deverá ser sobre o lado esquerdo que deverá ficar.

    Avançados

    A frente do ataque tem alternado entre Mitroglou e Raúl. O grego com 9 golos é o melhor marcador da equipa, enquanto o mexicano com menos de metade dos minutos tem apenas menos 1 golo. Jonas está agora, depois de 4 meses, a regressar. Durante este tempo a aposta foi Gonçalo Guedes (jogou em 24 dos 25 jogos), tem estado em bom plano. O miúdo José Gomes também foi chamado numa altura de várias lesões no ataque.





    Sem comentários:

    Enviar um comentário

    Follow by Email