juntos somos mais fortes

  • Recente

    terça-feira, 25 de outubro de 2016

    A história dos números - 2

    Em 1995 o futebol nacional mudou, as equipas deixaram de jogar de 1 a 11 e os jogadores começaram a ter números fixos para toda a época.


    Depois de recordar quem usou o número 1, vamos conferir o número 2.





    95/96 Paulo Pereira
    96/97 Tahar
    97/98 Tahar
    98/99 Tahar
    99/00 Tahar
    00/01 Dudic
    01/02 Toni
    02/03 Armando
    03/04 Armando
    04/05 Amoreirinha
    05/06 -
    06/07 Pedro Correia
    07/08 Luis Filipe
    08/09 -
    09/10 Airton
    10/11 Airton
    11/12 -
    12/13 -
    13/14 -
    14/15 Lisandro
    15/16 Lisandro
    16/17 Lisandro



    Jogos (desde '95)

    Tahar 99 [11 golos]
    Armando 56 [1 golo]
    Luis Filipe 41
    Lisandro 38 [3 golos]
    Airton 34
    Paulo Pereira 29 [2 golos]
    Dudic 24
    Amoreirinha 11
    Toni 1
    Pedro Correia 

    Em 22 épocas tivemos 10 jogadores diferentes com o #2.
    Para mim Lisandro é o que tem mais qualidade e provavelmente esta época chega ao top3 com mais jogos envergando o número 2.
    Tahar foi o jogador que mais vezes a utilizou, quase 100, esteve no clube 3 épocas e meia antes de rumar a Inglaterra e fez 11 (!) golos. Não fazia ideia de terem sido tantos para quem alinhava a central e médio defensivo.
    O brasileiro Airton também mostrou alguma qualidade porém nunca foi aposta e passou mais tempo emprestado. Armando era razoável, esforçado... e o resto.... bem, o resto não era necessário ter jogado pelo Benfica.
    Cinco épocas este número esteve sem dono....

    Qual o vosso preferido?

    1 comentário:

    1. A fixação de números nas camisolas coincidiu com a retirada de António Veloso. Foi pena, pois parece que este número se tornou maldito.
      Lisandro López, embora com menos jogos e menos golos do que Tahar El Kalej, já tem o melhor desempenho. O golo no minuto 92 no Dragão veio reforçar esta ideia.

      ResponderEliminar

    Follow by Email