juntos somos mais fortes

  • Recente

    sábado, 3 de junho de 2017

    Jonas em entrevista





    Terminada uma época complicada em termos individuais para Jonas, o avançado internacional brasileiro já pensa nos próximos feitos e continua com o objetivo de voltar à seleção canarinha. Em entrevista ao jornal Record, o 10 das águias falou do seu futuro no Benfica mas não fugiu das questões sobre os rivais: FC Porto e Sporting.
    «Creio que a minha segunda temporada foi brilhante. Joguei praticamente todos os jogos e foi um ano em que me senti muito bem fisicamente, sem lesões. Este ano foi de superação para mim, pelos momentos que passei, pelas lesões que tive, graves e complicadas. A superação marcou esta época para mim, mas foi importante porque recuperei e pude contribuir de alguma forma ao longo da temporada», começou por dizer Jonas, fazendo um balanço da época que culminou no tetracampeonato para o Benfica.

    O futuro de Jonas e o futuro Jonas

    Sobre o futuro no Benfica, Jonas não se vê a sair da Luz até terminar o contrato de dois anos, apesar das propostas tentadoras da China.
    «Penso cumprir o contrato, que renovei por dois anos. Chegaria ao fim com 35 anos. Mas, no futebol não podemos dar as coisas como garantidas. Só sairia se aparecesse alguma coisa importante para o clube e para mim. É muito difícil deixar o Benfica nos próximos dois anos», apontando um possível sucessor no plantel principal.
    «Por favor, não quero que coloquem pressão no menino! Falo do João Félix, que é um jogador que tem tudo para mostrar o seu potencial aos adeptos do Benfica, não apenas em Portugal mas também na Europa. É um menino que tem enorme qualidade, frieza e potencial muito grande com a bola nos pés», perspetivou o Pistolas.

    «Nuno chamou-me e disse-me: «Jonas, posso dar-te a mão?»

    Não foi apenas sobre o Benfica de Jonas que a entrevista se desenrolou. Também do FC Porto, mais diretamente sobre a relação com o antigo treinador Nuno Espírito Santo, e do Sporting, do qual esperava mais esta temporada.
    «Acho que é normal estas coisas acontecerem no futebol [choque com Nuno no clássico]. Sabia que isso ia ter uma repercussão muito grande até pelo facto de muitos pensarem que foi por ele que não fiquei no Valencia. Não teve nada a ver. Já sabia que iam falar muito disto, mas estou tranquilo. Faz parte do futebol. Falei com ele depois do jogo. Estava próximo do túnel, o Nuno chamou-me e disse-me: «Jonas, posso dar-te a mão?» Eu disse que sim, apertámos a mão e cada um foi para o seu balneário», explicou Jonas, comentando ainda a época dos leões.
    «Acho que todos esperavam mais, até pelo que o Sporting fez na última temporada. Houve saídas de alguns jogadores importantes mas, em contrapartida, contrataram outros. Penso que o Sporting não teve a regularidade que devia para ser campeão e foi por isso que acabou por ter dificuldades para lutar até ao final», acrescentou.




    Sem comentários:

    Enviar um comentário

    Follow by Email