juntos somos mais fortes

  • Recente

    sábado, 19 de outubro de 2019

    História do primeiro dérbi feminino escrita a vermelho e branco


    No primeiro dérbi oficial da história do futebol feminino português, o Benfica venceu o vizinho e rival Sporting (3x0), em encontro da 4.ª jornada da Liga BPI, disputado no Estádio da Luz. Perante 12.812 adeptos, ainda que o recorde de assistência ficasse longe de ser batido (15.204, no amigável do ano passado no Restelo), a equipa encarnada, às ordens do antigo futebolista do clube da Luz Luís Andrade, mostrou estar uns furos acima do Sporting, pelo menos neste início de época. Muito mais fortes no processo ofensivo - Geyse, Cloe e Nycole, muito bem apoiadas por Darlene, foram uma autêntica dor de cabeça para o setor defensivo leonino -, o Benfica chegou à vantagem, aos 28 minutos, na sequência de um lance de insistência na área sportinguista. Nycole, num remate de recarga a uma primeira tentativa de Geyse que havia sido parado, em esforço, por uma defensora verde e branca, abriu o marcador na Luz. Festejo à Ronaldo e festa encarnada. Perante a forte pressão das jogadoras do Benfica, o Sporting teve sempre muitas dificuldades para progredir no terreno de jogo, isto para além de não conseguir rematar à baliza contrária durante grande parte do encontro - apenas um de Diana Silva para registo. Dani e Dida (substituiu a companheira lesionada aos 60') foram meras espectadoras. O caudal ofensivo encarnado manteve-se a bom nível no segundo tempo e o segundo golo apareceu aos 77 minutos. Tatiana Pinto travou a endiabrada Geyse na área verde e branca e a árbitra Sandra Bastos não teve dúvidas em assinalar grande penalidade. Encarregue da marcação, Darlene não desperdiçou e apontou o 9.º da temporada. Já para lá do tempo regulamentar, a capitã encarnada sentenciou a partida com o golo da tarde. A camisola 7 surgiu na cara de Patrícia Morais, após passe primoroso de Andreia Faria, e picou a bola sobre a guardiã leonina. Vitória selada com chave de ouro e o Benfica passa a líder isolado da Liga BPI.

    No primeiro dérbi oficial da história do futebol feminino português, o Benfica venceu o vizinho e rival Sporting (3x0), em encontro da 4.ª jornada da Liga BPI, disputado no Estádio da Luz. Perante 12.812 adeptos, ainda que o recorde de assistência ficasse longe de ser batido (15.204, no amigável do ano passado no Restelo), a equipa encarnada, às ordens do antigo futebolista do clube da Luz Luís Andrade, mostrou estar uns furos acima do Sporting, pelo menos neste início de época. Muito mais fortes no processo ofensivo - Geyse, Cloe e Nycole, muito bem apoiadas por Darlene, foram uma autêntica dor de cabeça para o setor defensivo leonino -, o Benfica chegou à vantagem, aos 28 minutos, na sequência de um lance de insistência na área sportinguista. Nycole, num remate de recarga a uma primeira tentativa de Geyse que havia sido parado, em esforço, por uma defensora verde e branca, abriu o marcador na Luz. Festejo à Ronaldo e festa encarnada. Perante a forte pressão das jogadoras do Benfica, o Sporting teve sempre muitas dificuldades para progredir no terreno de jogo, isto para além de não conseguir rematar à baliza contrária durante grande parte do encontro - apenas um de Diana Silva para registo. Dani e Dida (substituiu a companheira lesionada aos 60') foram meras espectadoras. O caudal ofensivo encarnado manteve-se a bom nível no segundo tempo e o segundo golo apareceu aos 77 minutos. Tatiana Pinto travou a endiabrada Geyse na área verde e branca e a árbitra Sandra Bastos não teve dúvidas em assinalar grande penalidade. Encarregue da marcação, Darlene não desperdiçou e apontou o 9.º da temporada. Já para lá do tempo regulamentar, a capitã encarnada sentenciou a partida com o golo da tarde. A camisola 7 surgiu na cara de Patrícia Morais, após passe primoroso de Andreia Faria, e picou a bola sobre a guardiã leonina. Vitória selada com chave de ouro e o Benfica passa a líder isolado da Liga BPI.

    Texto retirado do zerozero.pt
    https://www.zerozero.pt/news.php?id=265881
    No primeiro dérbi oficial da história do futebol feminino português, o Benfica venceu o vizinho e rival Sporting (3x0), em encontro da 4.ª jornada da Liga BPI, disputado no Estádio da Luz. Perante 12.812 adeptos, ainda que o recorde de assistência ficasse longe de ser batido (15.204, no amigável do ano passado no Restelo), a equipa encarnada, às ordens do antigo futebolista do clube da Luz Luís Andrade, mostrou estar uns furos acima do Sporting, pelo menos neste início de época. Muito mais fortes no processo ofensivo - Geyse, Cloe e Nycole, muito bem apoiadas por Darlene, foram uma autêntica dor de cabeça para o setor defensivo leonino -, o Benfica chegou à vantagem, aos 28 minutos, na sequência de um lance de insistência na área sportinguista. Nycole, num remate de recarga a uma primeira tentativa de Geyse que havia sido parado, em esforço, por uma defensora verde e branca, abriu o marcador na Luz. Festejo à Ronaldo e festa encarnada. Perante a forte pressão das jogadoras do Benfica, o Sporting teve sempre muitas dificuldades para progredir no terreno de jogo, isto para além de não conseguir rematar à baliza contrária durante grande parte do encontro - apenas um de Diana Silva para registo. Dani e Dida (substituiu a companheira lesionada aos 60') foram meras espectadoras. O caudal ofensivo encarnado manteve-se a bom nível no segundo tempo e o segundo golo apareceu aos 77 minutos. Tatiana Pinto travou a endiabrada Geyse na área verde e branca e a árbitra Sandra Bastos não teve dúvidas em assinalar grande penalidade. Encarregue da marcação, Darlene não desperdiçou e apontou o 9.º da temporada. Já para lá do tempo regulamentar, a capitã encarnada sentenciou a partida com o golo da tarde. A camisola 7 surgiu na cara de Patrícia Morais, após passe primoroso de Andreia Faria, e picou a bola sobre a guardiã leonina. Vitória selada com chave de ouro e o Benfica passa a líder isolado da Liga BPI.

    Texto retirado do zerozero.pt
    https://www.zerozero.pt/news.php?id=265881
    No primeiro dérbi oficial da história do futebol feminino português, o Benfica venceu o vizinho e rival Sporting (3x0), em encontro da 4.ª jornada da Liga BPI, disputado no Estádio da Luz. Perante 12.812 adeptos, ainda que o recorde de assistência ficasse longe de ser batido (15.204, no amigável do ano passado no Restelo), a equipa encarnada, às ordens do antigo futebolista do clube da Luz Luís Andrade, mostrou estar uns furos acima do Sporting, pelo menos neste início de época. Muito mais fortes no processo ofensivo - Geyse, Cloe e Nycole, muito bem apoiadas por Darlene, foram uma autêntica dor de cabeça para o setor defensivo leonino -, o Benfica chegou à vantagem, aos 28 minutos, na sequência de um lance de insistência na área sportinguista. Nycole, num remate de recarga a uma primeira tentativa de Geyse que havia sido parado, em esforço, por uma defensora verde e branca, abriu o marcador na Luz. Festejo à Ronaldo e festa encarnada. Perante a forte pressão das jogadoras do Benfica, o Sporting teve sempre muitas dificuldades para progredir no terreno de jogo, isto para além de não conseguir rematar à baliza contrária durante grande parte do encontro - apenas um de Diana Silva para registo. Dani e Dida (substituiu a companheira lesionada aos 60') foram meras espectadoras. O caudal ofensivo encarnado manteve-se a bom nível no segundo tempo e o segundo golo apareceu aos 77 minutos. Tatiana Pinto travou a endiabrada Geyse na área verde e branca e a árbitra Sandra Bastos não teve dúvidas em assinalar grande penalidade. Encarregue da marcação, Darlene não desperdiçou e apontou o 9.º da temporada. Já para lá do tempo regulamentar, a capitã encarnada sentenciou a partida com o golo da tarde. A camisola 7 surgiu na cara de Patrícia Morais, após passe primoroso de Andreia Faria, e picou a bola sobre a guardiã leonina. Vitória selada com chave de ouro e o Benfica passa a líder isolado da Liga BPI.

    Texto retirado do zerozero.pt
    https://www.zerozero.pt/news.php?id=265881

    Sem comentários:

    Enviar um comentário

    Follow by Email